Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR): o que você deve saber

Calculadora, computador e fotos de gráficos dispostos em uma mesa

Atualizado em 25 de março de 2022

Livro Caixa Digital do Produtor Rural: saiba os prazos, normas, possíveis multas e penalidades, o que deve constar no documento e mais!

O LCDPR (Livro Caixa Digital do Produtor Rural) é uma obrigatoriedade fiscal. Ele é um instrumento de escrituração contábil para pessoas físicas que possuem operações rurais.

O objetivo do Livro Caixa é apurar os resultados obtidos no campo. Isso inclui receitas, investimentos, despesas de custeio e outros lançamentos.

Em 2022, a entrega do Livro Caixa Digital referente ao ano de 2021 deverá ser feita do dia 1 de março até o dia 30 de abril.

Confira a seguir todos esses detalhes e saiba o que você deve fazer!

Sem tempo para ler agora? Baixe esta matéria em PDF

Preencha os dados abaixo para fazer o download da matéria em PDF

O que é Livro Caixa Digital do Produtor Rural

O Livro Caixa é o instrumento de escrituração digital criado pelo governo. Ele fornece ao fisco informações sobre a movimentação financeira da atividade rural dos contribuintes.

A declaração deve ser feita apenas somente por meio digital. O livro caixa impresso foi dispensado.

O resultado da exploração da atividade deverá ser apurado mediante escrituração do LCDPR. Ela abrange:

  • as receitas;
  • despesas de custeio;
  • investimentos;
  • demais valores que integram a atividade desenvolvida. 

Informações sobre prejuízos acumulados não devem ser informadas no livro.

No LCDPR, devem ser lançadas informações do produtor e do imóvel que está sendo explorado para a atividade rural. 

Além disso, devem ser lançadas as receitas vindas da atividade, contendo:

  • tipo de lançamento;
  • número do documento correspondente;
  • data;
  • valor;
  • observações;
  • número do contrato.

Devem ser lançadas as despesas de custeio e investimento da atividade rural. Produtos entregues no ano referente a adiantamentos de recursos financeiros recebidos no ano anterior também devem entrar no livro.

Qualquer tipo de informação vinculada à atividade rural deve ser lançada no LCDPR. Cada informação deve ser seguida de um documento idôneo que a comprove.

Livro Caixa Digital do Produtor Rural: leis e normas para ficar atento

A obrigatoriedade do Livro Caixa Digital do Produtor Rural  auxilia a fiscalização da Receita Federal. A fiscalização recai sobre o imposto de renda de Pessoas Físicas, inclusive quem produz.

Quem está obrigado ao Livro Caixa Digital do Produtor Rural?

A entrega anual do LCDPR é obrigatória a todos os produtores que obtiveram receita bruta da atividade rural igual ou superior a R$ 4,8 milhões.

Produtores que tiverem resultados inferiores a esse podem apresentar o LCDPR de forma voluntária. Entretanto, a partir dessa apresentação voluntária, a atividade será obrigatória.

Quando há mais de uma pessoa na área de exploração rural, o valor total das receitas anuais deve ser dividido entre as partes. Ou seja, quem tiver o rendimento acima do teto entra na lista dos declarantes.

>> Leia mais: “9 perguntas e respostas + importantes sobre emissão de nota fiscal eletrônica pelo produtor rural”

Quais são os próximos prazos de entrega?

No ano calendário de 2022, a data limite para entrega do LCDPR de 2021 é 30 de abril.

É importante que você tenha começado a registrar os lançamentos pertinentes desde o primeiro dia útil de janeiro de 2021. Assim, não terá dificuldades na data de entrega.

Em relação às atividades agrícolas de 2022, o prazo de entrega do LCDPR será 30 de abril de 2023. 

Isso significa que quem produz deve ter até o último dia útil de abril de cada ano (ano receita bruta total) para o envio do documento. 

Quem for entregar o LCDPR de 2022 já precisa começar a coletar essas informações para apresentar o documento em 2023.

O Livro Caixa deve ser preenchido mês a mês. Cada mês deve ser lançado corretamente no arquivo modelo do governo, desde o primeiro dia do ano.

página do site da receita federal para o livro caixa digital do produtor rural

No site da Receita Federal, você tem acesso às instruções de preenchimento do LCDPR.

Fonte: (Receita Federal)

Após pronto, o LCDPR deverá ser assinado digitalmente. 

Isso é feito através de um certificado digital válido, emitido por entidade credenciada na ICP — Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira). Isso garante a autenticidade do documento digital.

Se houver erro no LCDPR enviado, o produtor tem prazo máximo de 5 anos para retificar o arquivo digital do LCDPR. A retificação pode ser apresentada por meio do Portal e-CAC.

O que deve ter no Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Informações sobre os responsáveis pela propriedade e dos cadastros do imóvel devem estar presentes. Além delas, outros dados da atividade agrícola devem ser fornecidos.

tabela com registros obrigatórios de preenchimento do livro caixa digital do produtor rural LCDPR

Obrigatoriedade de registros no Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Fonte: (Receita Federal)

Registro Q100

No Registro Q100 (Demonstrativo do Livro Caixa do Produtor Rural), as seguintes informações são exigidas:

  • Tipo de Lançamento
    • Receita da Atividade Rural
    • Despesas de custeio e investimentos
    • Receita de produtos entregues no ano referente a adiantamento de recursos financeiro
  • Histórico
  • CPF/CNPJ do participante
  • Tipo de Documento
  • Nota Fiscal
  • Fatura
  • Recibo
  • Contrato
  • Folha de Pagamento
  • Outros
    • Valor de entrada dos recursos
    • Valor de saída dos recursos
    • Saldo Final
    • Natureza do Saldo Final (Negativo ou Positivo)
tabela do Registro Q100 do livro caixa do produtor rural LCDPR

Registro Q100 do livro caixa do produtor rural LCDPR

Fonte: (Receita Federal)

Registro Q200

Já no Registro Q200, são requeridas as seguintes informações mês a mês:

  • Mês/ano da entrada ou da saída dos recursos
  • Valor total de entrada dos recursos no mês
  • Valor total de saída dos recursos no mês
  • Saldo Final do mês
  • Natureza do Saldo Final (Negativo ou Positivo)
Registro Q200 do livro caixa do produtor rural

Registro Q200 do livro caixa do produtor rural LCDPR

Fonte: (Receita Federal)

Repare que nem todos os itens são obrigatórios ainda. Isso pode facilitar preenchimento neste primeiro momento.

Multas do LCDPR

Se você deixar de apresentar o Livro Caixa Digital do Produtor Rural no prazo ou apresentar inadequadamente, poderá receber multas. Penalidades também podem acontecer.

As penalidades são a suspensão ou cassação da inscrição de produtor.

As multas, em geral, são:

  • R$ 100 por mês-calendário ou fração, por apresentação fora do prazo;
  • R$ 500 por mês-calendário, por não cumprimento à intimação da Receita Federal para cumprir obrigação acessória ou para prestar esclarecimentos nos prazos estipulados;
  • 1,5%, não inferior a R$ 50, do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa física ou de terceiros. Isso em relação aos quais seja responsável tributário, no caso de informação omitida, inadequada ou incompleta.

O Livro Caixa Digital do Produtor Rural pode ser postergado?

Em 2020, houve uma postergação do prazo em função da pandemia do Coronavírus. 

Em 2021 não houve nenhuma postergação e, para 2022, não há nenhuma sinalização de que o prazo inicial seja alterado.

Fique sempre de olho nas atividades do Governo Federal, que começou a se movimentar com os demais Ministérios envolvidos.

Como organizar seus dados para o Livro Caixa Digital

Inicialmente é importante lembrar que não há programa gratuito disponibilizado pelo Governo para gerar o Livro Caixa Digital do Produto Rural – LCDPR, portanto, o produtor rural deve contratar um software para isso.

São muitas informações e dados da contabilidade agrícola para inserir no livro caixa. Enquanto alguns pensam na quantidade de trabalho a fazer, outros já sabem exatamente o que colocar.

A diferença está na sua gestão agrícola. Para quem costuma registrar custos e receitas em um software como o Aegro, o preenchimento do LCDPR será muito mais fácil.

Manter o fluxo financeiro da sua fazenda digitalizado é apenas o primeiro passo para garantir a entrega da obrigação fiscal.

A Receita Federal só aceitará registros que atenderem às normas e aos padrões citados nos tópicos anteriores. 

Isso quer dizer que, além de correr atrás dos dados, será preciso ordená-los conforme o layout divulgado pelo governo.

5 dicas para declarar o Livro Caixa

1. Separe os gastos pessoais dos gastos da propriedade agrícola

Isso facilita o preenchimento do LCDPR. Nele, devem constar apenas os lançamentos referentes às atividades rurais.

2. Guarde todos os comprovantes e notas fiscais

Com os documentos em mãos e organizados, fazer os lançamentos é muito mais fácil.

De preferência, organize esses comprovantes por mês. Isso facilitará o momento de declarar o LCDPR, além de você poder adiantar seus lançamentos.

3. Não deixe para fazer os lançamentos perto do prazo

O ideal é fazer todos os lançamentos mensalmente, pois além do volume de lançamentos ser grande você consegue acompanhar as movimentações da sua fazenda em tempo real, o que pode te ajudar nas tomadas de decisões.

4. Automatize a sua gestão fiscal

Para evitar inadequações no seu Livro Caixa e consequentes penalidades, invista em ferramentas para automatizar a formatação do documento.

O Livro Caixa Digital do Produtor Rural é um recurso existente no Aegro, que facilita todo o seu processo de declaração.

Através do Aegro você consegue fazer a gestão agrícola, financeira e ainda gerar o arquivo do Livro Caixa para enviar para a Receita Federal.

captura de tela do Anotador no sistema de gestão rural Aegro, documentação do Livro Caixa Digital do Produtor Rural LCDPR

Organização do Livro Caixa no Aegro, com as receitas e despesas de cada mês 

Outra vantagem do sistema é a possibilidade de compartilhar acesso com o seu contador ou com seu consultor financeiro. Assim, ele pode conferir cada lançamento de acordo com a nova normativa. 

Após organizar as informações e fazer os ajustes necessários, basta um clique para gerar o arquivo no formato .txt que deve ser enviado à Receita Federal.

Vale lembrar que ter o histórico da fazenda e saber exatamente para onde seu dinheiro está indo também é fundamental para sua empresa rural.

Essas informações servem para você tomar decisões mais seguras e lucrativas ao longo de toda a safra.

Aproveite esse “empurrão do governo” para dar mais atenção a sua gestão. Temos alguns conteúdos para te ajudar:

>> Leia mais:

Administração de custos da fazenda: saiba para onde seu dinheiro está indo

Planejamento agrícola: 6 mandamentos que você deveria seguir

5. Comece com uma planilha gratuita

Se você não possui um controle preciso das suas finanças, disponibilizamos aqui uma planilha gratuita de fluxo de caixa que pode ser útil no dia a dia.

Banner de chamada para a planilha de fluxo de caixa

Mas, para uma gestão agrícola e contabilidade rural ainda mais detalhadas e seguras, você deve usar um software agrícola com maior automatização desses registros.

Tela do Aegro na aba de fluxo de caixa

Fluxo de caixa fácil, completo e seguro no software Aegro

Ainda não conhece o software agrícola Aegro? Você pode começar a usar o software pelo aplicativo grátis disponível em:

Banner de chamada para gestão fiscal prática

Conclusão

A entrega do Livro Caixa Digital do Produtor Rural é obrigatória aos produtores que atingirem o limite de faturamento de R$4.8 milhões. A entrega deve ser feita até 30 de abril de 2022.

As informações preenchidas no LCDPR serão úteis para a sua declaração do imposto de renda.

Portanto, aproveite este momento para colocar em ordem as finanças da fazenda. 

Assim, além de ficar mais fácil preencher o LCDPR nos próximos anos, você terá uma gestão melhor e com decisões muito mais seguras e assertivas.

Como está o seu LCDPR  — Livro Caixa Digital do Produtor Rural? Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

Foto da redatora Mariana Rezende, sorrindo com uma parede vermelha de fundo

Atualizado em 25 de março de 2022 por Mariana Rezende
Formada em economia e mestre em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Economia e graduanda de Ciências Contábeis na mesma instituição.

Compartilhe esse post!

#Tags

Índice do conteúdo

Posts recentes

Fique por dentro de todas as novidades do Blog Contadores